Blog de Ramiris


Comentários - eles devem ser bem aceitos pelos Jornalistas

Em meio a essas formas de comunicação, sempre existe aquele leitor “chato”, aquele que questiona tudo e todos e não nada mais perturbador para um profissionais com mais de 30 anos do que a perspectiva de ter que enfrentar leitores questionadores, insistentes quando não agressivos. São raros os jornais que estimulam os comentários de leitores, O Guardian é um desses jornais

A resistência as redações a uma convivência mais intensa com o público consumidor de informações tem origem no fato de que ela contradiz uma série de rotinas e valores. A pesquisa do Guardian mostrou profissionais frustrados com a violência da média dos comentários recebidos. A observação mais freqüente foi a de que os comentários desafiam a autoridade do jornalista e argumentaram que “a credibilidade (dos jornalistas) é constantemente posta em dúvida, sem que os profissionais tenham condições de conferir a dos leitores”.

 

Três temas são os que mais dividem as opiniões dos jornalistas profissionais no item conversa com leitores: responsabilidade, autonomia e exatidão. No primeiro ponto, os entrevistados afirmam que tem a obrigação de prestar contas sobre o que foi publicado enquanto os leitores não têm esta preocupação quando produzem notícias. Já com relação à autonomia, os profissionais se queixam que estão sendo patrulhados pelos leitores, o que limitaria a liberdade de ação de repórteres e editores, enquanto no quesito exatidão, as divergências são ainda maiores. Os profissionais dizem que é impossível confiar integralmente em dados e fatos fornecidos pelo público.

 

Mas a substituição do discurso pela conversa no exercício do jornalismo parece irreversível. Se admitirmos que na sociedade atual ninguém pode assumir que sabe tudo, então há sempre alguém que sabe o que eu não sei. No jornalismo, isto significa que não há formas de reproduzir numa notícia todas as variáveis que participam na conformação de um contexto.

 

É preciso lembrar que o jornalista faz a representação da representação, ou seja, ele reproduz aquilo que uma ou mais pessoais reproduziram sobre um fato ou sobre o depoimento de terceiras pessoas. Assim, como a função do profissional é chegar o mais perto possível daquilo que se convencionou chamar verdade, ele não pode prescindir da conversa com os leitores porque são eles que lhe proporcionarão a diversidade de representações. Por isto a atitude de resistência ao diálogo com os consumidores de informações, além de ser informativamente equivocada, também cria barreiras em relação ao público, vai na contramão da fidelização de usuários.

 

Entre no SITE e saiba mais !!



Escrito por Ra :) às 10h39
[ ] [ ]


Internet - a mídia que mais cresce !!

A Internet não para de crescer. A cada ano, mais e mais pessoas se tornam usuárias  ativas deste mundo cheio de possibilidades. E, com isso, a penetração do meio cresce em ritmo acelerado. No Brasil os números são surpreendentes, são mais de 62 milhões de internautas, já que o brasileiro é quem passa mais tempo online no mundo, . Isso aconteceu com a população acima de 10 anos nos últimos 6 anos.

Quer manter contato com um adolescente? Quer saber o que ele faz durante todo o seu dia? Entre nesse mundo virtual e terá todas as suas dúvidas solucionadas. Mais de 60% dos jovens de 10 a 24 anos estão online. Para se comunicar com eles, você precisa da Internet.

Tendo em vista todos esses fatos o computador se tornou um verdadeiro objeto de desejo. Só em 2008, o número de computadores vendidos superou em 11% o número de TVs vendidas. Isso mostra que o mundo mudou. No Brasil então,os internautas passam três vezes mais tempo online do que vendo TV.

Para saber mais sobre essa tão grande e gloriosa massa de comunicação entre no LINK

 



Escrito por Ra :) às 10h12
[ ] [ ]


Iiii ... olha o apagão aê !!

Na última terça-feira, dia 10 de novembro, o Brasil ficou no escuro pela quarta vez em dez anos. Em 1999, o problema foi uma sobrecarga que derrubou o sistema. Em 2001 e 2002, o racionamento de energia foi imposto, pois havia mais demanda do que oferta e os reservatórios das hidroelétricas estavam abaixo do nível. Em 2007, a queda de duas linhas de transmissão da central elétrica de Furnas causou o problema.

Diferente de 2007, quando somente Rio de Janeiro e Espírito Santo ficaram no escuro, o apagão de 2009, atingiu 18 estados! São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo foram afetados integralmente, enquanto em Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Acre, Rondônia, Bahia, Sergipe, Paraíba, Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte o corte foi somente parcial.

Fora o incômodo causado pela falta de eletricidade (da qual somos totalmente dependentes), existe outro problema que pode ter ocorrido com muitas pessoas: com a falta abrupta de energia, aparelhos elétricos e eletrônicos podem ter queimado ou sido danificados!

Ixiii ... que apagão é esse ???

Estava na faculdade. Quando, de repente, a luz começa a ir e voltar como se fosse uma boate. Acabou a aula. Quando saí, vi toda a rua sem luz, somente existia as luzes dos faróis dos carros. Aí pensei, OPA!, vou chegar em casa e colocar isso no blog.

O problema é que eu ia andando pra casa e via que não era só ali. A falta de luz era geral, na cidade inteira. Me preparei para postar no twitter ou aqui sobre a falta de energia daqui “eu ainda achava que era só aqui”.

Cheguei e fui direto pro Twitter quando vejo a mensagem do perfil da Band:

Você está com energia elétrica? Relate para o @bandjornalismo indicando Cidade e Estado #apagao #blackout

Aliás, esse caso do apagão mostra como o Twitter, que muitos falam ser inútil, é importante. Com todas as fontes se esgotando, com praticamente todos os grandes portais fora do ar por congestionamento, o Twitter se tornou a principal fonte de comunicação de quem ainda estava – por celulares 3G ou laptops, de alguma forma, podendo se conectar à internet.

E as informações de onde faltava energia, onde chegava, o que dizia  a tv (para os poucos que viam a programação, embora depois a Band tenha colocado o vídeo na internet)… Tudo ou pelo rádio, ou pelo Twitter. Com a diferença de que o segundo era a troca de informações entre os próprios usuários, e não apenas emissão.

A  internet mostrou mais uma vez sua força

 

 

 



Escrito por Ra :) às 14h55
[ ] [ ]


Exigência do Diploma - Credibilidade - Discurso JO e perguntinhas ...

Exigencia do Diploma

Depois de Junho,quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o diploma não poderia ser exigido para o exercício do jornalismo, por entender que isso constituiria ofensa ao princípio da liberdade expressão e informação. Nesta quarta-feira (11/11)  A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que exige o diploma de curso superior de jornalismo para o exercício da profissão. Contudo, ainda precisa ser  aprovada por uma  comissão especial,e ainda votada pelo Plenário.

Segundo o relator da proposta o deputado Maurício Rands (PT-PE), não vê ofensa ao principio constitucional da liberdade de informação. "O dispositivo constitucional, não obstante ser bastante objetivo quando assevera que nenhuma lei poderá conter dispositivos que possam causar embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, não deixa à margem de suas preocupações a necessidade de observância de determinadas qualificações profissionais que a lei estabelecer", disse.

  Mais sobre o assunto site 1

Credibilidade

O Instituto Vox Populi descobriu que a internet e o rádio são as mídias que passam maior credibilidade entre os brasileiros.  Isso acontece, pelo simples fato do grande avanço das redes sociais.

Mais em qual confiar ? Qual mantêr a sua preferência ? (Rádio, internet, TV, impresso, etc) ?

         Site 2

Discurso do Jornalista Online

Site 3 dê uma olhada e confira!

 

 

Na faculdade em minha última aula de Jornalismo Online II, recebi 2 perguntas do meu professor, com base nos textos lidos anteriormente e aqui estão elas junto com minhas respostas.


1- Colaboração: ajuda ou atrapalha?

Ajuda sim e muito! É sempre bom tem alguém colaborando, contudo a pessoa que quer colaborar é preciso saber como  ajudar, porque se for para atrapalhar é melhor  nem se “meter”.

2- A internet realmente venceu a barreira da credibilidade?

Não! Existem aqueles sites que é claro, possuem muita credibilidade muito grande (uol, terra, g1 e outros)... todavia a internet ainda não atingiu tanta credibilidade quanto os Telejornais. As pessoas dão mais atenção para as coisas que passam na TV.

 



Escrito por Ra :) às 17h35
[ ] [ ]


Olha ele aí de novo - TWITTER

 

 

"Se você está achando que é coisa de adolescente, vai mudando o seu conceito", diz logo @Zeluiznogueira, com a tela de seu poderoso Mac luzindo de cores, caras e pulsões, as múltiplas janelas abertas com vídeos, fotos, textos e ferramentas provindas de todas as partes do planeta web. O Twitter tomou conta de todos.

Um meio usado para acompanhar, os famosos, o seus amigos e você mesmo, onde mensagens curtas sobre os fatos de sua vida, suas impressões das coisas que gostam, anotações, vinhetas, piadas, perguntas, broncas, poemas, slogans, canções, cantadas, filmes, desenhos, fotos – tudo que couber, em texto ou link, numa caixa de diálogo de até 140 caracteres. Sem aquela chatísse de “ Ctrl C e Crtl V”, agora você pode escrever uma recado e aparece em todos seu seguidores. Haha “que massa isso”.

É claro que devemos tomar cuidado em que seguir, porque assim como o Orkut, o Twitter também vai ter os perfis falsos.

O Twitter acelera inacreditavelmente o ritmo de consumo e difusão de informações. O fluxo de entrada de novos dados, indispensáveis ao uso profissional, ultrapassa de longe a atualização em geral diária do e-mail e elimina a necessidade de garimpagem em múltiplos sites. Não é necessário buscar a informação, ela vem a você. O tempo todo, sem cessar, 24 horas por dia. Basta seguir as fontes certas e você, nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito. Até porque já terá lido tudo que ele contém, no mínimo um dia antes.

Com todo esse avanço  os telespectadores diminuíram a audiências dos programas de TV. Twitter na hora, TV mais tarde – aqui está o ponto mais delicado, para quem observa a nova mídia. O meio virtual traz novos problemas para a televisão, e ela   é obrigada a reciclar o seu mastodôntico modelo de operação num ambiente de pura mutabilidade na mídia. A instantaneidade na oferta de conteúdos e a capacidade de multiplicação do Twitter põem a televisão em camisola, encanecida e cansada, para enfrentá-lo na raia de competição. Mídia-mãe até agora, senhora de respeito, vê mais um garoto abusado surgir no campo ameaçador da internet, pronto a lhe passar a perna.

Mais sobre o assunto entre no link

E também assista ao vídeo que mostra  a Revolução das redes socias na Internet.

 

 

 



Escrito por Ra :) às 16h00
[ ] [ ]


E eles vem com toda a força - Dispositivos Móveis -

Com a globalização os dispositivos móveis, se tornaram elementos fundamentais na vida da população. Eles já existem há anos e  vem crescendo estrondosamente a cada dia.

São serviços dos mais diferentes ramos para esse meio, contudo para se ter um retorno é preciso construir uma boa informação e também é bom lembrar da importância da hipertextualidade. Ela exibe um papel de grande valor, não só por sua eficácia em torno da organização de informações, mas também por uma questão de necessidade devido ao limitado tamanho dos visores dos dispositivos móveis. Tendo um bom conhecimento das possibilidades da hipertextualidade, é possível estruturar de forma eficiente o conteúdo noticioso de um veículo, não só a partir da inserção de ligações externas, ou seja, para outros sites, mas também através de links internos que permitirão a divisão de uma notícia em várias partes ou então o aprofundamento dela.

A escrita jornalística para dispositivos móveis é diferente daquela para o meio impresso e até mesmo do meio online convencional.  As diferenças mais visíveis estão relacionadas às limitações de tamanho do visor e de poder de processamento.

Diferente dos formatos de conteúdo 18, os de conteúdo19 utilizados no meio portátil são teoricamente os mesmos do convencional, exigindo apenas algumas lapidações para chegarmos a uma forma agradável no ambiente menor.

Na área de Comunicação, no que diz respeito a uma boa escrita jornalística para ambientes portáteis, o assunto ainda engatinha. Certamente, novas situações e novos atributos para uma melhor escrita irão surgir. Para os Jornalistas escrever para as mídias portáteis é estudar constantemente a evolução do meio e dialogar com a objetividade, com a ética e com o bom senso. Escrever para o meio portátil é, sobretudo, um exercício contínuo de redação e de construção de notícias.

 Mais informaçoes sobre o assunto, confira no artigo LINK

 

Ramiris Felizardo

 

 

 

 



Escrito por Ra :) às 11h03
[ ] [ ]


Interatividade - a realidade do mundo!!

 

Estamos vivendo em um mundo onde histórias fluem facilmente através das diversas formas de comunicação, em um mundo em que fazer mídia é tão importante quanto consumir mídia, em um mundo onde as pessoas que conhecemos on-line são tão reais quanto nossos vizinhos. Em entrevista ao Programa Milênio, da GNT,  Henry Jenkins, professor e diretor do programa de Estudos de Mídia Comparada do MIT, e autor do livro Cultura da Convergência, explora as grandes mudanças que estão ocorrendo no mundo dos negócios com as multiplicações de conteúdos.

  Durante a entrevista Henry fala sobre a convergência, não pelo lado tecnológico, mas como um processo cultural que estimula a participação dos usuários/consumidores, onde as pessoas comuns interagem, modificam e remixam mídias/conteúdos,  nas decisões que antigamente ficavam restritas aos interesses dos veículos e marcas.

  Segundo ele, “a teoria da convergência tecnológica é supor a existência de um aparelho mágico agrupando todas as mídias”. Como um processo cultural,a convergência refere-se ao fluxo de imagens, idéias, histórias, sons, marcas e relacionamentos através do maior número de canais midiáticos possíveis, um fluxo moldado por decisões originadas tanto em reuniões empresariais quanto em quartos de adolescentes, moldado pelo desejo de empresas de mídia de promoverem ao máximo suas marcas e mensagens e pelo desejo dos consumidores.

  Os Meios de comunicação de massa ainda exercem controle sobre a sociedade. Nos EUA dois terços dos adolescentes (54%) já veicularam ou produziram algum tipo de mídia. Duas são as visões existentes no mundo.

  Uma se baseia no consumo constante e na absorção de mensagens criadas pelos grandes centros midiáticos, e a outra é baseada na produção pulverizada de mídia, em que as idéias veiculadas no Youtube são consideradas tão essenciais à cultura quanto aquelas veiculadas em redes de televisão.

  Atualmente, muitos se sentem incapacitados de lidar com o excesso de informações.Na verdade o que existe é, uma explosão de informações. Não é mais possível saber de tudo. São tempos de inteligência coletiva, num mundo onde ninguém sabe tudo, todos sabem algumas coisas. 

  A palavra “fã” sempre foi tratada com desconfiança e nervosismo através dos tempos, ela se modificando, em latim se referia ao templo de Vesta e posteriormente, isso foi traduzido como “fanatismo”.

  Os fãs estão sendo produzindos ativamente, fazem seus figurinos e encenam peças na rua; estão editando podcasts; se envolvem em discussões críticas na internet; estão reinventando os jogos de computador. É o segmento mais criativo da sociedade. Eles já aprenderam a viver dentro dessa sociedade da informação em rede. Eles são o coração da cultura da convergência.

  A remixagem procura construir um diálogo com o passado em vez de reivindicar para si a autoria das obras. Um dos problemas de hoje e que as leis de direitos autorais inibem a cultura, restringindo o uso das obras aos seus proprietários. Cada vez mais pessoas se tornando artistas, elas sempre exigem a velha idéia de direito autoral ao utilizar materiais da sua cultura, causando uma disputa sobre quais são os termos que distinguem direito autoral do uso justo. Jovens e empresas estão confusos sobre os limites dos dois conceitos numa época em que cada vez mais pessoas produzem mídia.

  O Creative Commons é um movimento forte, que permite que os artistas determinem quais direitos querem manter e quais querem liberar, baseado num modelo de economia moral em que concordamos nos guiar por princípios éticos na utilização de materiais alheios.

  Essa deveria ser a nossa premissa básica, mais  hoje, só artistas independentes usam tais licenças. Em contrapartida, fãs e veículos de mídia independentes começaram a aplicar conceitos como o Creative Commons em conteúdo de grande circulação. As empresas de mídia negociam para manter o máximo possível de direitos, cidadãos negociam em relação a governos tentando criar governos mais transparentes, fãs lutam por um uso mais justo para poderem ser mais criativos ao utilizar material pré-existente.

 

As informações são refentes à trechos da entrevista de Henry Jenkins, autor do Livro: Cultura da Convergência

 

 

 



Escrito por Ra :) às 22h12
[ ] [ ]


Twitter - o fenômeno do momento!!

 O sucesso do Twitter, elevou  em grande escala a competição dos Meios de Comunicação tradicionais para o on-line, e isso só foi possível devido à popularização da internet banda larga. Ninguém conseguiria  escrever um twitter por minuto se usasse internet discada.

A qualquer hora, em qualquer lugar, qualquer pessoa pode escrever sobre algum fato do qual foi testemunha e que acabou de acontecer, dando furos de notícias em jornais, canais e outros meios. O grande problema disso tudo, é acreditar ou não no “twitteiro”, sem antes a notícia ser apresentada pela mídia tradicional, já que pode ser apenas um boato solto no twitter.

Pode-se concluir  que o Twitter ficará cada vez mais popular, na medida que for difundido pelos seus usuários, e no Brasil ele será mais utilizado, quando ganhar traduções para língua portuguesa . E então será considerado uma das formas mais eficientes de se manter informado. Minuto a minuto, lendo os fatos pelas palavras de quem viu, a notícia se transmitiria a todos. Mas, evidentemente, o Twitter será usado para outras funções. Existirá aqueles usuários que o usarão para ficar por dentro da vida dos seus ídolos, debater idéias, divulgar alguma atividade, conversar, mandar mensagens aos famosos e políticos. Seu chefe também terá um Twitter, onde divulgará notícias e metas da organização, seu professor agendará aulas via mensagem direta, etc… Eventualmente, também terá pedofilia, e brigas de torcidas rivais serão marcadas por ele. Ocorrerão calúnias, difamações e outras coisas que também acontecem no Orkut. Cumpre-nos cuidar para que ele não se torne um lugar de propagação de crimes.

Porém, outras opiniões são divulgadas sobre o Twitter. Dê uma olhada e tire suas próprias conclusões!

Abraço,

Ramiris Felizardo



Escrito por Ra :) às 22h14
[ ] [ ]


Caxambu busca título de “Patrimônio Cultural da Humanidade”

Inspirando em exemplos bem sucedidos de cidades mineiras como Ouro Preto, Congonhas e Diamantina, Caxambu também tem a intenção de se tornar Patrimônio Cultural da Humanidade, desta vez não pelo acervo histórico, como nas outras cidades, mas pelo valor do líquido que possui: a água mineral, sendo o maior complexo hidromineral do planeta.

A cidade é a única do mundo com um manancial de 12 fontes de água mineral , com propriedades químicas diferenciadas umas das outras. As fontes possuem uma arquitetura singular e são tombadas pelo IEPHA-MG – Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais.

Em um esforço múltiplo entre poder público e iniciativa privada, a cidade já iniciou a coleta de materiais e documentação para a solicitação deste importante título.

Uma vez declarada “Patrimônio Cultural da Humanidade”, pela UNESCO - Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Caxambu terá maior facilidade para a captação de recursos de organismos internacionais, de atrair investimentos privados e públicos e de aumentar o turismo, um dos principais setores da economia na cidade.

O patrimônio cultural de um povo é sua identidade, faz manter viva a memória e mostra a história da comunidade. Além disto é um importante aliado do desenvolvimento sustentado, da promoção do bem-estar social e de cidadania”, ressalta o prefeito de Caxambu, Dr. Luiz Carlos Pinto.

Parque das águas:

Como chegar ??

Matéria divulgada pela TV Alterosa de Varginha



Escrito por Ra :) às 14h26
[ ] [ ]


E o fim? Está prómixo?

O campo do Jornalismo está cada vez mais amplo. O Jornalismo Online então, não tem nem comparação, este, mais do que os outros está totalmente universializado.

A mídia online conquistou as pessoas por todas as suas vantagens, o que faz com que os outros meios deixam de ser utilizados, porém o Telejornalismo ele ainda continua sendo muito utilizado pois assim como o Online ele é de fácil acesso.

O que corre risco mesmo é o Jornalismo Impresso. Este não está mais sendo tão utilizado pela sociedade, pois ele não é de agrado da maioria. Todas as vantagens que a mídia online oferece não existem no impresso. As notícias podem até ser as mesmas, porém as escolhas de lêr um ou outro não são somente baseadas na notícia.

Enfim, com essa grande modernidade e globalizacão que está existidindo, infelizmente o Jornalismo Impresso corre um grande risco de estarem fadados diante de  todos esses acontecimentos. E o Jornalismo Online uma grande oportunidade de crescer e invadir ainda mais o gosto das pessoas.

Mais informações:

Link 1:

Link 2:

 

 

 



Escrito por Ra :) às 22h01
[ ] [ ]


O desafio do jornalismo no século 21

  As novas tecnologias tem levado o profissional de Jornalismo a se especializarem cada vez mais, e entrarem na “onda” dessa transformação, contudo tal transformação não é recente , são transformações contínuas .

  Tempos atrás as redações de jornais eram somente com maquinas de escrever, e os jornalistas até os mais experientes se renderam às novas tecnologias. Tudo isso somente com um objetivo, o de facilitar o trabalho Jornalístico.

  A grande e mais atual inovação tecnológica é a Internet. Analisando essa transformação podemos perceber evidentimente a facilidade do acesso as informações, do contato com fontes e a pesquisa no lado da apuração, e ao mesmo tempo também ampliou o alcance e a possibilidade de distribuição da informação jornalística.  Com toda essa transformação, todos podem se tornar produtores e distribuidores de informação na internet. Todos agora são "jornalistas".

 

  Mas a o que faz a diferença entre um Jornalista profissional e um cidadão comum que mantém seu website pessoal? Qualidade e Credibilidade. Com a internet, a prática de entrar na rede e retirar informações para fazer uma "matéria", sem sair da redação para apurar os fatos, é cada vez mais comum.

  O profissional de jornalismo terá que fazer o diferencial para sobreviver. Ter uma grande bagagem cultural,  um estilo apurado e, principalmente, espírito crítico para não apenas transmitir informação, mas também interpretá-la e comentá-la. O futuro do jornalismo nas novas tecnologias se baseará no domínio das ferramentas tecnológicas e na capacidade de elaboração de um pensamento crítico, que fará a diferença entre o jornalista e as pessoas comuns que estarão distribuindo informação.

 Dupla: Ramiris e Daiane

 

 



Escrito por Ra :) às 22h13
[ ] [ ]


 A mídia e a vitória de Obama

De acordo com o texto http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=510JDB009 é impossível não comemorar nem se emocionar com a vitória do candidato democrata Barack Obama à presidência dos Estados Unidos, o que na verdade aconteceu é que as coisas já mudaram. E profundamente.

 Mas por que as coisas mudaram, e podem mudar ainda mais profundamente, nos Estados Unidos, com as repercussões do que aconteceu por lá?

Talvez porque um negro foi eleito presidente de um país cujas atitudes repercutem para o bem e para o mal, em cada canto deste mundo?

Mudaram porque a população americana identificou-se com o perfil de Barack Obama, ele tem o que se pode chamar de humanidade, isso é o que ele representa, o que é muito diferente dos outros candidatos

 Tirando os valores éticos, pois somos todos humanos, sob as diferentes cores da pele é preciso entrar em outro departamento que diz respeito a eleição de Obama.

Há quem diga que a internet foi decisiva nas eleições americanas, e que sem ela, esse feito teria sido impossível.

 “Barack Obama não é um Capitão América nem qualquer um da constelação de super-heróis que seduzem o imaginário americano e de outras partes do mundo. Ele é uma metáfora, uma "promessa de felicidade", como diria Stendhal.”

 

 



Escrito por Ra :) às 14h59
[ ] [ ]


JORNALISMO LIVE STREAMING

O avanço da tecnologia tem trazido novas tendências para o Jornalismo. No artigo "Jornalismo live streaming: tempo real, mobilidade e espaço" de Fernando Firmino é discutido sobre a incorporação das ferramentas live stream (ao vivo) na praodução da notícia. O que faz com que todo conteúdo possa ser transmitido por qualquer pessoa, mesmo sem ser pós graduado em Comunicação Social com hablitação em Jornalismo. Isso graças a expansão da infra-estrutura de tecnologias móveis digitais e conexões sem fio como Wi-Fi e 3G, aliadas ao desenvolvimento de aplicativos avançados da Web. Porém com todo esse avanço surge uma pergunta: O Deadline vai desaparecer? O jornalista deve ter consciência que essa modernidade tecnológica é muito útil para a sua profissão, pois torna a produção de notícias mais ágil, contudo a arte do Comunicador (Jornalista) é a escrita, a produção de pauta a idéia e essa arte não pode ser deixada de lado, é necessário que haja um aprofundamento de questões que visem o entendimento desta inter-relação entre os metódos mais convencionais e as práticas associadas à digitalização dos dispositivos móveis.

 

MODERNIDADE 3G 

 



Escrito por Ra :) às 14h31
[ ] [ ]


O valor da Marca

 Artigo sobre a marca www.portaldomarketing.com.br/artigos/valordamarca.htm

Escrito por Ra :) às 23h32
[ ] [ ]


Blogueiro X Jornalista

BLOG PODE SER CONSIDERADO JORNALISMO?

O acesso a Internet cada vez tem sido mais fácil para qualquer pessoa, qualquer um sabe utilizar pelo menos uma ferramenta da web. A partir disso, os blogs estão conquistando o "espaço" interativo; pelos adolescentes ele é usado como uma espécie de diário, uma forma de desabafo. Já os mais estudados, os blogs são utilizados como fonte de informação. Mais não pode confundir Blogueiro com Jornalista, o Blogueiro transmite de maneira descontraída a informação "sem compromisso". o Jornalista sabe a maneira correta de transmitir a notícia, ele se baseia na necessidade da sociedade.

 

 



Escrito por Ra :) às 23h21
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Sudeste, CAMBUQUIRA, Mulher



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Blogger